Corpo, Rolfing e Movimento

Asiedade, todos nós a sentimos!

Ansiedade: com certeza, você já sentiu! Todos nós já sentimos!

Quando sentimos ansiedade, o nosso corpo muda. Dependendo do grau, o nosso coração acelera, o estômago aperta, o intestino pode ficar estranho. Ficamos ofegantes, suamos, além da nossa cabeça não dar descanso!

Quando estamos ansiosos, deixamos de viver o presente, o aqui e agora, o que já não é fácil normalmente. Viver o presente, no tempo e no espaço.

A ansiedade faz com que antecipemos o tempo, pois pensamos apenas, e muito, no que está por vir. Nossa mente se acelera, somos invadidos por uma profusão de pensamentos que não nos dão sossego.

Eu, em todo material que publico, proponho meditarmos nas sensações do corpo. Quanto mais presente, mais me sinto me movendo, vivendo o agora, mais tranquilo fico.

Se nos acostumamos a parar o que estamos fazendo e começarmos a notar como está o corpo, já estaremos praticando.

Experimente sentar-se ereto – o mais ereto possível –, sem esforço, o quanto você conseguir. Se preferir, deite-se no chão e descanse.

Talvez, para você se livrar de tantos pensamentos, seja melhor deitar-se no chão. Fica mais fácil descansar o corpo, com mais chances de acalmar a cabeça e todo o restante.

Apenas deite-se no chão. Se estiver frio, se você achar que o chão está duro, pouco confortável para seu corpo, arranje uma manta, um cobertor, colchonete, ou algo que faça com que você consiga descansar à vontade.

Você tem que deixar de lado estímulos que possam distraí-lo enquanto está deitado. É muito fácil perder o propósito de descansar, meditar, apenas se fixando nas sensações do corpo.

Agora, uma vez no chão, não faça nada, apenas fique quieto. Assim que deitar, acomode-se na horizontal. Apenas isso. Deixe que seu corpo informe se há necessidade de algum ajuste no chão. Mas isso só irá acontecer depois de um tempinho.

Temos mania de nos mexermos muito, achando que estamos ajudando a descansar o corpo. Isso acontece quando estamos fixados nos pensamentos.

Na verdade, esses movimentos nos distraem. Só precisamos nos acostumar a perceber as nossas sensações.

 Bom… agora é hora de descansar seu corpo! Imagine que sua cabeça, seu crânio, pesam muito. Permita que seu tronco se desmanche no chão, pois seguramos muito nosso tórax.

Imagine que seu corpo está com a musculatura tão descansada, que você começa a sentir seus órgãos soltos dentro dele.

O que estamos fazendo nessa hora? Permitindo que a parte da frente do corpo se solte, relaxe, a ponto de nos apoiarmos mais e mais na parte de trás do corpo. Afinal, na horizontal, podemos simplesmente deixar a gravidade fazer o seu trabalho livremente.

Faltam apenas as pernas, portanto, não as segure. Se elas rodarem para fora é como elas devem estar.

E, depois dessa viagem pelo corpo, note como você ficará livre de pensamentos. Esse é o início de um aprendizado.

Podemos, com paciência, aprender a deixar nossa mente vazia de pensamentos em muitos momentos do dia. Apenas nos percebendo no espaço. No aqui e agora!

Experimente! É possível acalmar a mente, tranquilizar o corpo, praticando, permanecendo nas sensações que vêm do corpo. Com curiosidade, vontade e paciência, muita coisa pode mudar!

Post anterior Próximo post

Você pode gostar também de