Corpo, Rolfing e Movimento

Sobre estar presente no corpo. Parte 2 – O tronco.

Na parte 1 deste texto falei sobre a importância de deixarmos nossos olhos mais tranquilos nas órbitas. E a importância disso no equilíbrio do corpo.

Hoje quero falar sobre estar sentado e permitir que o tronco descanse no apoio de uma cadeira com encosto ou num banco. Não é aconselhável experimentar o que proponho num sofá. Normalmente quando sentamos num sofá temos a tendência de encolher o corpo.

Experimente, então, se estiver sentado apoiando suas costas no encosto, sentar-se um pouco mais à frente da cadeira, próximo da ponta dela.

Agora, fique o mais ereto que você consegue, sem gerar muita tensão no corpo. Imagine que você consegue deixar o seu corpo, ou partes dele, descansar no acento. Sem entrar em colapso. Confundimos entrar em colapso com relaxar o corpo. Podemos estar descansados com menos esforço muscular e ainda nos mantermos eretos.

Se você não consegue sentar um pouco mais à frente dos ísquios, os ossos nos quais nos sentamos em cima, não é motivo para desistir. Note se consegue sentir um pouco do peso do seu corpo no acento. Experimente empurrar a bacia para baixo para levar a parte dela que está apoiando embaixo, para a frente. Veja o que acontece com o seu tronco. E depois para trás, apenas deixando o tronco voltar a posição inicial. Repita algumas vezes, balançando para a frente e para trás.

Faça isso suavemente, com movimentos pequenos, realmente pequenos, para a frente e para trás. Deixe sua coluna acompanhar esses movimentos. Faça com curiosidade, deixando os pensamentos de lado. Deixe a cabeça responder a esse movimento também. Se os olhos estiverem fixos em algo, ela não seguirá o movimento, ficará fixa e tenderá a fixar o tronco também.

Quando a bacia vai para trás e para a frente no acento, o tronco responde a esse movimento. Se estamos prendendo algo, isso não acontecerá. Por isso, tenha paciência para ficar ereto como for possível e, ainda nesta posição, experimentar soltar, com calma, partes do seu corpo.

Se você tiver dificuldade de fazer esses pequenos movimentos porque sente seu tronco preso, não desista. Sentimos certa preguiça em fazer movimentos que não sejam os habituais. Mas pense que, se você praticar, aos poucos começará a mudar e começará a se perceber mais enquanto se move.

E mais uma sugestão: coloque as pernas na parede para começar a descansar o corpo de fato. Ou, se preferir, deite no chão apenas. Só isso já irá alongá-lo. E é mais fácil soltar o corpo quando estamos deitados, mas já é alguma coisa. E não vale fazer isso na cama.

 

Post anterior Próximo post

Você pode gostar também de