Rolfing e Movimento

Depois de alongar as pernas, hora de alongar as costas! Parte 02

Depois daqueles dez minutinhos com as pernas contra a parede, você ficará melhor preparado para começar a se alongar mais ativamente.

Então vamos a partir dessa mesma posição alongar um pouco mais as costas?

 

Antes de tudo, lembre-se: alongamentos devem ser feitos com calma e paciência!

Continue com o tronco descansado no chão e comece a galgar a parede com os calcanhares. O tronco subirá naturalmente como consequência, mas não fará força em momento algum. Apenas fixe um calcanhar na parede e suba o outro. Você vai subir um, depois o outro, e dará uma ajeitadinha para nivelar os dois.

Se possível, continue subindo, mas só até o ponto em que sua nuca permaneça no chão. O seu tronco tem que ficar pendurado pelos calcanhares, como uma rede pendurada pelo gancho.

Uma vez que você chegou no limite da altura dos calcanhares na parede, comece a pesar o tronco na direção do chão, mas mantendo os calcanhares no lugar. Somente deixe eles descerem quando não der mais para segurar.

   

Ou seja quando o tronco já tiver abaixado ao ponto que fique impossível manter os calcanhares no lugar. Bem aos poucos, seu corpo todo voltará à posição inicial do exercício. Se tiver uns minutinhos, repita mais duas vezes todo o processo de subir e descer os calcanhares.

 É fundamental que você mantenha seu corpo pendurado pelos calcanhares o tempo todo. E a sua barriga deverá ficar sem tensão alguma para que você possa alongar as costas. Esse exercício é ótimo, pois faz com que o nosso corpo se mantenha estendido ao máximo, durante toda a sua duração.

O ideal seria fazer esse alongamento todo dia, mas sei que nem sempre é fácil encontrarmos esse tempinho na nossa rotina. Mas caso consiga fazer três vezes por semana, em poucas semanas você provavelmente vai sentir uma diferença no seu alongamento e no corpo como um todo!

 

Post anterior Próximo post

Você pode gostar também de